Mentes Divertidas

Conheça as vozinhas de dentro da sua cabeça

Quando uma garota chamada Riley nasce, dentro de sua mente, cinco emoções ganham vida - Alegria, Tristeza, Nojinho, Medo e Raiva. As emoções vivem na Sede, como é chamada a mente consciente de Riley, onde eles influenciam nas ações e nas memórias de Riley através de um painel de controle. Suas novas memórias são alojadas em esferas coloridas, que são enviadas para as memórias de longo prazo no final de cada dia. As memórias mais importantes são colocadas numa central na Sede, são as chamadas memórias base. São cinco memórias bases que criam \"ilhas\", onde cada ilha reflete um aspecto diferente da personalidade. A Alegria atua como a emoção dominante que mantém Riley em um estado feliz, mas ela e os outros não entendem o propósito da Tristeza.
Quando Riley completa 11 anos de idade, sua família se muda depois que seu pai consegue um novo emprego. Alegria fica preocupada quando Tristeza começa a tocar nas memórias felizes, fazendo com que elas fiquem tristes, então ela tenta mantê-la isolada. No entanto, no primeiro dia de Riley em sua nova escola, Tristeza faz Riley, acidentalmente, chorar na frente de sua classe, criando uma memória base triste. Alegria tenta descartar a nova memória antes que ela atinja a central, mas ela acidentalmente bate nas outras memórias que estão na central enquanto estava brigando com a Tristeza, fechando, assim, as ilhas de personalidade e fazendo com que Riley se torne instável.
Raiva, Nojinho e Medo, tentam controlar o estado emocional de Riley na ausência de Alegria, mas, inadvertidamente, eles fazem com que ela se distancie de seus pais, amigos e hobbies. Consequentemente, suas ilhas de personalidade destroem e caem uma por uma para a lixeira da memória, um abismo entre a Sede e o resto da mente de Riley onde as memórias desbotadas são descartadas e esquecidas. Raiva insere uma ideia de fugir no painel de controle, acreditando que eles podem produzir novas memórias felizes lá.
Enquanto Alegria olha as memórias antigas, ela descobre uma memória triste na vida de Riley que fica feliz quando seus pais e amigos vêm para confortá-la por ter perdido um jogo de hóquei, fazendo-a perceber a verdadeira importância da Tristeza: alertar os outros para quando Riley precisa de ajuda. Alegria, em seguida, usa diversas ferramentas da Terra da Imaginação para impulsionar a si mesma e a Tristeza até a Sede, onde se deparam com a ideia do Raiva, que desativou o painel de controle, tornando Riley deprimida e apática. Por insistência da Alegria, Tristeza toma conta do controle e remove com sucesso a ideia, reativando o painel e levando Riley de volta para casa.
Enquanto Tristeza reinstala as memórias base, Riley chega em casa e começa a chorar, confessando a seus pais que ela sente falta de sua antiga vida. Como seus pais a confortam e tranquilizam-na, Alegria e Tristeza trabalham juntas para criar uma nova memória base, que mistura as duas emoções e cria uma nova ilha de personalidade. Um ano mais tarde, Riley se adaptou à sua nova casa; suas emoções agora trabalham em conjunto para ajudá-la a lidar com sua nova vida, emocionalmente mais complexa conforme ela envelhece, com ilhas de personalidade adicionais produzidas por novas memórias bases compostas por várias emoções.
Mentes Divertidas